terça-feira, 22 de abril de 2008

A LEITURA DEVOCIONAL DA BÍBLIA

1- O QUE É A BIBLIA

É a revelação de Deus à humanidade.
Autor: Deus
Interprete: O Espírito Santo
Assunto Central da Bíblia: O Senhor Jesus Cristo
Certo autor anônimo declarou: “A Bíblia é Deus falando ao homem; é Deus falando através do homem; é Deus falando como homem; é Deus falando a favor do homem; mas é sempre Deus falando”.

A BIBLIA COMO LIVRO

A Bíblia é um livro antigo. Os livros antigos tinham a forma de rolos Jr. 36.2. Eram feitos de papiro ou pergaminho.
1- O papiro é uma planta aquática que cresce junto a rios, lagos e banhados, no Oriente, sua entrecasca servia para escrever. Ainda existe no Sudão, na Galiléia e no Vale de Sarom. É mencionado na Bíblia muitas vezes, ex. Êxodo 2.3, Jó 18.2. De papiro, deriva-se a nossa palavra papel. Seu uso na escrita vem de 3.000 a.C.
2- Pergaminho é pele de animais, cortida e polida, utilizada na escrita. Vem dos primórdios da Era Cristã. É também mencionado em 2 Timóteo 4.13.
A Bíblia foi originalmente escrita em rolo, cada livro um rolo. Ainda hoje, devido à tradição, os rolos Sagrados das Escrituras continuam em uso nas Sinagofas Judaicas.

O VOCABULO BÍBLIA

Este vocábulo não se acha no texto das Sagradas Escrituras. Consta apenas na capa. Vem do grego, a língua original do Novo Testamento. É derivado do nome que os gregos davam a folha de papiro preparada para escrita - “biblos” Um rolo de papiro pequeno era chamado de “biblion” e vários destes era uma “Bíblia” . Portanto literalmente a palavra Bíblia quer dizer “coleção de livros pequenos”. É consenso geral entre os doutos no assunto que o nome Bíblia foi primeiramente aplicado por João Crisóstomo, Patriarca de Constantinopla, no Século IV.
Os nomes mais comuns que a Bíblia dá a si mesma, isto é os seus nomes canônicos, são:
- Escritura Mt. 21.42
- Sagradas Escrituras Rm 1.2
- Livro do Senhor Is 34.16
- A Palavra de Deus Mc 7.13; Hb 4.12.
- Os Oráculo de Deus Rm 3.2

A ESTRTURA DA BIBLIA

A Bíblia divide-se em duas partes principais: ANTIGO e NOVO TESTAMENTO
1ª AT 39 Livros, e foi escrito originalmente em hebraico com exceção de pequenos trechos que o foram em aramaico.
Classificados em 4 grupos
1- LEI. São 5 livros: de Gênesis a deuteronômio . São chamados de Pentateuco
2- HISTORIA. São 12 Livros: de Josué Ester.
a) Teocracia sob os juizes
b) Monarquia sob Saul, Davi e Salomão.
c) Divisão do reino e Cativeiro, contendo o relato dos reinos de Judá e Israel, este levado em cativeiro para a Assíria e aquele para Babilônia.
d) Pós-cativeiro, sob Zorobabel, Esdras e Neemias, em conjunto com os profetas contemporâneos.
3- POESIA. São 5 Livros: de Jó a Cantares de Salomão . São também chamados de devocionais.
4- PROFECIA. São 17 livros: de Isaias a Malaquias. Estão subdivididos em
- Profetas maiores: Isaias a Daniel
- Profetas menores: Oséias a Malaquias
Os nomes maiores e menores não se referem ao mérito ou notoriedade do profeta mais ao tamanho dos livros e a extensão do respectivo ministério profético.
2ª NT 27 Livros. Foi escrito em grego, também classificados em 4 grupos
1- BIOGRAFIA – São os quatro evangelhos
2- HISTORIA - É o livro de atos dos apóstolos. Registra a historia da igreja primitiva
3- EPISTOLAS – São 21 epistolas ou cartas. Vão de Romanos a Judas. Contem a doutrina da igreja
4- PROFECIA – É o livro de apocalipse ou revelação. Nesse livro vemos o Senhor Jesus com seus santos para:
a) Destruir o poder gentílico mundial sob o reinado da Besta;
b) Livrar Israel, que estará no centro da Grande Tribulação;
c) Julgar as nações;
d) Estabelecer o seu reino;

MANUSEIO E ESTUDO DA BIBLIA
1- Apontamentos individuais

Habitue-se tomar anotas de suas meditações na palavra de Deus. A memoria falha com o tempo. Se não houver organizações nos apontamentos, eles pouco servirão.

2 – Aprenda a ler e escrever referências Bíblicas

O sistema mais rápido para escrever referencias bíblicas é o adotado pala SBB. Sociedade Bíblica do Brasil. Letras sem ponto abreviativo para cada livro da Bíblia. Entre capítulo e versículo põem-se apenas um ponto. No índice das Bíblias editadas pela SBB pode se ver a lista assim dos livros abreviados.
Exemplos de referencias por esse sistema:
1 Jo 2.4 ( 1 João capitulo 2, versículo 4)
Jó 2.4 ( Jó capitulo 2, versículo 4)


3- Diferencia entre texto e contexto, referências, inferências.

a) Texto são as palavras contidas numa passagem.
b) Contexto é a parte que fica antes e depois do texto que estamos lendo.
c) Referência é conexão direta sobre determinado assunto. Alem de indicar o livro, capitulo e versículo, referência pode levar outras indicações como:
“a”, Indicando a parte inicial do versículo: (Rm. 11. 17a).
“b”, Indicando a parte final do versículo: (Rm 11.17b).
“ss”, Indicando os versículos que se seguem até o fim ou não do capitulo: (Rm 11.17ss)
“qv” Significa que veja. Recomendação para não deixar de ler o texto indicado. Vem da expressão latina quod vide = que veja.
“Cf”, Significando compare, confirme, confronte. Vem do latim confere.

Referências podem ser verbais ou reais
a) Referências Verbais é um paralelismo de palavras
Ex. Hb 11. 30 - todos os mundos, Jo 3.16 – Mundo gente, Hb. 10.2 Mundo Universo 1.Jo. 2.15- Sistema diabólico
As verbais nem sempre tratam do mesmo assunto Ex.
1 – Fé tem vários sentidos nas Escrituras
2 – Lei, só na epistola de Romanos aparece com vários sentidos.
3 – Sabedoria em provérbios é divina; em Eclesiastes é humana.
4 - Pode ser nome Próprio Ex. Esdras 8.16, onde temos num mesmo versículo mais de uma pessoa com o mesmo nome
b) Referências Reais ou autenticas tratam sempre do mesmo assunto,
Ex, Zc. 14.4,5 e Judas 14 são referências sobre a volta de Cristo em glória, quando seus pés tocarão o monte das Oliveiras.

Inferência. É uma conexão indireta entre assuntos. Uma ilação ou conclusão que se faz
4- Manuscritos bíblicos e versões da Bíblia. Manuscritos são copias originais. Versões são traduções de manuscritos originais.
5- Siglas das diferentes versões em vernáculo – O uso dessas siglas poupa tempo e facilita o trabalho do professor ou estudante da Bíblia
- ARC: Almeida Revisada e Corrigida – É a Bíblia antiga de Almeida que vem sendo imprensa dede 1951 pela a Imprensa Bíblica Brasileira.
- ARA: Almeida Revisada e Atualizada. É a Bíblia de Almeida Revisada e atualizada, publicada pela Sociedade Bíblica Brasileira, completa a partir de 1958.
- FIG: Antonio Pereira de Figueiredo. Atualmente é imprensa pela Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira, Londres.
- SOARES: Matos Soares. Versão popular dos católicos brasileiros (Edições Paulinas).
- RHODEN: Huberto Rhoden. Versão particular desse padre brasileiro.
- CBSP: Centro Bíblico de São Paulo. Edição católica popular da Bíblia, São Paulo.
-TR BR: Tradução Brasileira, publicada inicialmente em 1917.
- VIBB: Versão da Imprensa Bíblica Brasileira
- NTLH: Nova Tradução na linguagem de hoje, Imprensa pela SBB, Sociedade Bíblica Brasileira.

6 – O tempo cronológico antes e depois de Cristo. É indicado pelas letras:
a) a.C = Antes de Cristo
b) d.C = Depois de Cristo
c) AD, = Anno Domini “do latim”, Isto é o ano do Senhor alusão ao nascimento de Jesus.
7- Manuseio da Bíblia. Devemos ter completo domínio no manuseio da Bíblia, a fim de encontrar com rapidez qualquer referência Bíblica. Jesus tinha essa habilidade. Em Lucas 4.17.
2- COMO DEVEMOS ESTUDAR A BIBLIA
Através do estudo da Bíblia chegamos a conhecer a verdade que nos liberta (João 8:32). Entretanto, muitas pessoas que acreditam que o estudo da Bíblia é importante nunca aprenderam como estudar efetivamente e entender a mensagem da revelação de Deus. Consideremos algumas sugestões práticas de coisas que nos ajudarão a ser melhores estudantes da Bíblia.
1.2- Leia a Bíblia conhecendo o seu autor . Deus Is. 34.16; Jr. 1.12. Assim sendo, ele mesmo no-la revelará Lc 24.45.
2.2 – Leia a Bíblia diariamente Dt 17.19... Considera perdido o dia em que não leres tua Bíblia
3.2- Leia a Bíblia com oração Sl 119.18; Ef 1.16,17. Quando lemos a Bíblia Deus fala conosco, quando oramos falamos com Deus. A Bíblia e oração completam-se.
4.2- Leia a Bíblia aplicando-a a si próprio. Josué 5.14b: “que diz meu Senhor a seu servo?” Não devemos “importar” mensagens para Bíblia e sim “exportar” dela. Ex. de como devemos receber a palavra de Deus Tg 1.21.
5.2- Atitudes e Preparações Necessárias
Antes que possamos estudar efetivamente a Bíblia, precisamos considerar sua fonte e abordar o estudo com profundo respeito pelo Deus que nos criou e nos revelou sua vontade nas Escrituras. É importante estudar com absoluto respeito pela palavra de Deus.
Samuel aceitou a instrução de Eli e recebeu as palavras de Deus com uma atitude de humildade: "Fala, Senhor, porque o teu servo ouve" (1 Samuel 3:9-10). Cada vez que abrirmos as páginas das Escrituras, deveremos demonstrar exatamente esta atitude. O estudante humilde tem que ter também um coração aberto. Pedro nos diz que precisamos esvaziarmo-nos do mal para que possamos aceitar o puro evangelho com o ardente desejo dos recém-nascidos querendo leite (1 Pedro 2:1-3). Com humildade e corações abertos, procuramos cumprir o compromisso de cada servo fiel de Cristo: obedecer tudo o que Jesus nos ordenou (Mateus 28:19-20).
O estudo proveitoso também depende de uma valorização correta do texto que estamos estudando. A Bíblia contém a completa, suficiente e final revelação da vontade de Deus para o homem, por isso deverá ser estudada cuidadosa e respeitosamente. O estudante fiel da palavra deverá estar familiarizado com as afirmações de textos tais como 2 Timóteo 3:16-17; 2 Pedro 1:3; Judas 3; Hebreus 1:1-4; 2:1-3 e Gálatas 1:6-9.
Devemos estudar também com respeito pelo silêncio das Escrituras. Muitos erros podem ser evitados se temos o cuidado de não falar presunçosamente quando Deus não falou. Agir quando Deus não disse nada é mudar sua palavra (veja a ilustração em Hebreus 7:12-14, onde o escritor mostra que Jesus não foi um sacerdote de acordo com a lei do Velho Testamento, mas que ele mudou a lei ao tornar-se um sacerdote de uma tribo que não estava autorizada a servir desta maneira). Jesus tinha o direito de mudar a lei, mas nós não. Tais passagens como 2 João 9; 1 Coríntios 4:6 e Apocalipse 22:18-19 nos lembram do perigo de ir além ou acrescentar à palavra revelada.
Uma outra prática importante, quando entramos no estudo das escrituras, é a oração. Devemos orar como o salmista o fez: "Desvenda os meus olhos, para que eu contemple as maravilhas da tua lei" (Salmo 119:18).
6.2-Ferramentas Para o Estudo da Bíblia
Há vários recursos que podem ser úteis em nosso estudo da Bíblia. O mais importante é a própria Bíblia. Somos abençoados em nosso tempo por termos Bíblias em quase todas as línguas faladas. Há um bom número de traduções portuguesas. Escolha uma que seja inteligível, mas que mantenha cuidadoso respeito pela mensagem sendo traduzida. Ajuda-nos bastante ter várias traduções diferentes para comparar.
Muitos outros livros têm sido escritos para auxiliar no estudo da Bíblia. Uma Chave Bíblica, por exemplo, é muito útil para localizar várias passagens que usam a mesma palavra. Serve como um tipo de índice listando as palavras da Bíblia e onde são encontradas. Vários tipos de dicionários são também bem úteis no estudo da Bíblia. Muitos mal-entendidos podem ser evitados ou corrigidos pela consulta a um dicionário comum. Dicionários especiais de palavras bíblicas são ainda mais valiosos, pois freqüentemente dão explicações úteis do modo como uma palavra é usada nas Escrituras. Ainda que eles sejam um pouco difíceis de se aprender a usar, os dicionários bíblicos baseados nas línguas bíblicas originais (hebraico e grego) nos ajudam a apreciar mais precisamente os significados de algumas palavras. É claro que tais outros livros não são essenciais ao entendimento de nossa responsabilidade diante de Deus, mas podem esclarecer a mensagem da Bíblia e nos auxiliar a apreciar sua força e beleza.
Pode também ser útil estudar o ambiente do texto, usando tais auxílios como os atlas ou os mapas das terras bíblicas, livros sobre história, etc. Tais livros servem para ressaltar o rico significado do texto.
Comentários aparecem em muitas formas. Podem ser bastante úteis, ou muito destrutivos. Comentários são simplesmente as explicações de autores humanos sobre o significado dos textos bíblicos. Eles vão desde breves artigos ou mesmo notas de rodapé em Bíblias de estudo, até coleções de livros. Podem ser encontrados em boletins, revistas, sermões, etc. Ao usar todas estas fontes, precisamos nos lembrar que seres humanos nunca são infalíveis e que todo o ensinamento tem que ser examinado à luz das Escrituras (Atos 17:11; 1 Tessalonicenses 5:21-22).
7.2-Sugestões Sobre Como Estudar a Bíblia
Há algumas sugestões práticas que podem ajudar a desenvolver bons hábitos no estudo da Bíblia por toda a vida:
a. Leia, leia, leia! O passo mais importante no estudo efetivo é a leitura do texto. Isto deverá envolver pelo menos dois tipos de leitura: (a) Leitura geral do texto da Bíblia para tornar-se cada vez mais familiar com a mensagem da Bíblia como um todo (um plano bom e prático é ler a Bíblia inteira pelo menos uma vez por ano), e (b) Leitura mais cuidadosa de textos específicos que você estiver estudando.
b. Procure entender o contexto. Um dos erros mais comuns no estudo e ensino da Bíblia é tirar um versículo do seu contexto para interpretá-lo de um modo que vai contra o significado do texto e contra o amplo contexto da Bíblia como um todo. Se você estiver estudando um capítulo, olhe primeiro o livro onde foi encontrado. Se estiver estudando um versículo, leia pelo menos o capítulo que o envolve. Muitos erros serão evitados pela cuidadosa consideração do contexto em cada estudo. Ajuda no entendimento da Bíblia procurar respostas para questões simples, tais como: Quem está falando a quem? Por quê? Quando e onde tudo isto ocorreu?
c. Observe que tipo de texto você está estudando. É uma narrativa que relata uma parte da história da Bíblia? Está o autor desenvolvendo um argumento para explicar ou refutar alguma doutrina? É uma profecia? Contém o texto mandamentos específicos? É uma parábola? É parte do Novo Testamento (que se aplica nos dias de hoje) ou da velha lei (que governava os judeus do Velho Testamento)?
d. Entenda as palavras que você está estudando. Neste ponto, aquele dicionário da Bíblia ou outra tradução pode ser muito útil.
e. Procure auxílio em outras passagens. Muitos dos mais difíceis textos da Bíblia são esclarecidos por mais simples afirmações em relatos paralelos ou similares. A Bíblia é o seu próprio e melhor comentário! Desde que verdade nunca contradiz verdade, é nossa responsabilidade estudar diligentemente para reconciliar as discrepâncias aparentes.
f. Estude para conhecer a verdade, não para defender crenças pessoais ou tradições humanas.
g. Faça anotações. Muitas pessoas acham muito útil o uso de um caderno para anotar as observações sobre o texto, perguntas que elas querem saber, etc. Mais leituras e estudo muitas vezes responderão a dúvidas ou questões, por isso é bom ter anotações que você possa usar para aumentar o seu conhecimento.
h. Lembre-se de que a Bíblia nos dá o que necessitamos, mas nem tudo o que poderíamos querer. A infinita sabedoria de Deus está além da nossa compreensão, e há muitas coisas que poderemos querer saber que não estão reveladas na Bíblia (veja Deuteronômio 29:29). Temos que aprender a contentarmo-nos com o que Deus disse e não devemos nos permitir opinar e presumir para falar onde ele não falou.
8.2- O Valor do Estudo Bíblico
O estudo da Bíblia é um trabalho que desafia e dá satisfação, oferecendo muitos benefícios nesta vida, e que ajuda a equiparmo-nos para ficar na presença de Deus eternamente. Somos grandemente abençoados pelo privilégio de nos ser permitido ler e reler a carta de amor que Deus nos deu nas Escrituras. Que nossas vidas e hábitos de estudo reflitam a atitude expressada no Salmo 119:14-17:
"Mais me regozijo com o caminho dos teus testemunhos do que com todas as riquezas. Meditarei nos teus preceitos e às tuas veredas terei respeito. Terei prazer nos teus decretos; não me esquecerei da tua palavra. Sê generoso para com o teu servo, para que eu viva e observe a tua palavra."
1.3 – Porque ela ilumina o caminho para Deus Sl 119.105,130
2.3 – Porque ela é alimento espiritual para o crescimento de todos Jr 15.16; 1Pd 2.1,2. Se só tens apetite por leitura sem proveito, terás fastio pela Bíblia, o que é um mal sinal . Cuida disso...
3.3- Porque ela é o instrumento que o Espírito Santo usa na sua operação Ef 6.17. Se queres que o Espírito Santo opere em ti, inclusive no ministério da oração Jd 20, procure ter o instrumento que ele utiliza – a palavra de Deus. “Em Mt 4 Jesus usou a palavra”
4.3- Precisamos ser ensinados
Você precisa ser ensinado? Precisa estudar a Bíblia? Algumas igrejas e alguns líderes religiosos não incentivam o estudo da Bíblia, até dizem que a busca de conhecimento da palavra prejudica. Vamos considerar argumentos usados para desestimular o estudo das Escrituras, em contraste com as instruções da própria Bíblia.
Alguns afirmam que o crente não precisa de ensino, pois o Espírito o guia. Procuram apóio das Escrituras. Por exemplo, João diz “Não tendes necessidade de alguém que vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas...” (1 João 2:27). Olhando melhor o contexto, percebemos que João alerta os discípulos sobre o perigo de deixar a verdade que já aprenderam para seguir enganadores (1 João 2:26-28).
Alguns aplicam às pessoas erradas as orientações que Jesus deu aos apóstolos: “O Espírito Santo ... vos ensinará todas as coisas” (João 14:26); “ele vos guiará a toda a verdade” (João 16:12); “não cuideis em como ou o que haveis de falar, porque ... vos será concedido o que haveis de dizer, visto que não sois vós os que falais, mas o Espírito ... que fala em vós” (Mateus 10:19-20). O Espírito revelou o evangelho direta-mente aos apóstolos, mas eles deixaram esta mensagem escrita para as gerações posteriores (João 20:30-31; Hebreus 2:1-4; 2 Pedro 1:12-15). A pessoa que não estuda negligencia a palavra de Deus!
Alguns dizem que o estudo é perigoso, porque “a letra mata”. Uma tática para fugir do ensinamento da Bíblia é citar 2 Coríntios 3:6 – “a letra mata, mas o espírito vivifica”. Mas o contexto mostra que a “letra” representa a Antiga Aliança, e o “espírito”, a mensagem do Novo Testamento. Devemos estudar para ter a vida!
Muitos desestimulam o estudo para manter seu poder sobre os “leigos”. Os sacerdotes e fariseus, na época de Jesus, desprezaram as pessoas comuns (João 8:49), e muitos pastores hoje usam seus diplomas e títulos para manter suas posições de superioridade. E muitas ovelhas se contentam com a própria ignorância, exaltando seus líderes.
Mas Jesus não quer seus seguidores ignorantes”! “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8:32); O evangelho “é o poder de Deus para a salvação” (Romanos 1:16); “a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo” (Romanos 10:17); “tendes, novamente, necessidade de alguém que vos ensine” (Hebreus 5:12); “acolhei, com mansidão, a palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma.... Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar” (Tiago 1:21-25). As Escrituras servem para nos ensinar e nos habilitar para toda boa obra (1 Timóteo 3:16-17). Devemos estudá-las com diligência.
4-COMO PODEMOS ENTENDER A BIBLIA
1.4- Crendo no que ela ensina sem duvidar . A duvida é empecilho à compreensão das Escrituras Lc 24.21,25
2.4- Lendo-a por amor e prazer e com fome de aprender as coisas de Deus Pv 2.3-5; Mc 12.37; 1 Pe 2. 2. Como está seu apetite espiritual pela palavra de Deus?
3.4-Crescendo espiritualmente. Deus não pode revelar uma coisa para a qual você não tem estatura espiritual Mc 4.33; Hb 5.13,14. A planta da parábola definhou e morreu porque o terreno era raso Mt 13.5.6
4.4- Sendo cheio do Espírito Santo. Ele conhece as coisas profundas de Deus 1 Co 2.10
5.4- Sendo humilde. Tg 1.21 Deus revela segredos aos humildes Mt 11.25. Numa arvore frutífera os galhos mais carregados são os que se abaixam mais. A graça de Deus está reservada para os humildes 1 Pe 5.5
6.4- Disposição de agradar a Deus. Estando disposto a obedecer à verdade revelada Sl 119.33; Pv 2.1,2,5. Para isso ao leres aplica-a primeiro a ti mesmo. Evita ser apenas curioso e especulador
7.4- Participando de reuniões de estudo bíblico. Deus tem vasos escolhidos não só para pregar mas também para ensinar 1 Co 12.28. Há crentes que gostam de todos os tipos de reuniões, menos as de estudo bíblico. Devemos querer ser de Apolo – o pregador, mas também de Paulo – o mestre 1 Co 3.4.
5- AS FONTES DE CONSULTA
O Professor precisa ter sua Biblioteca particualr. O grande apostolo Paulo tinha suas fontes de consulta 2Tm 4.13.
A Bíblia. se possível, todas as legitimas versões em português .
Dicionário de português
Dicionário Bíblico
Gramática da Língua Portuguesa
Concordância Bíblica
Chave Bíblica Comentários Bíblicos
Manuais de Doutrinas
Atlas Bíblico
Didática Aplicada
Apontamentos individuais ( Caderno ou fichário)
Observações sobre fontes de consulta
Os livros são bons, mas não são substitutos da Bíblia.
FONTE
CPAD- Antonio Gilberto, A BÍBLIA ATRAVÉS DOS SÉCULOS

2 comentários:

  1. Sou pesquisador da net, Saiba o real significado do RA-TIM-BUM em nosso site

    http://www.assembleiabelem.br22.com/word/forum1.html

    Saiba alguns significado de algumas palavras em nosso blog, aprenda para ensinar

    Saiba qual o erro do novo CD da damares

    http://www.assembleiabelem.br22.com/word/musica4.html

    Aproveite e Acesse nosso site

    www.assembleiabelem.br22.com

    ResponderExcluir
  2. o insentivo ao estudo sistemático da palavra de DEUS é sem nem uma duvida um dos trabalhos mais importante na edificação do reino de DEUS; Parabens, continue insentivando os internautas a se aproximarem de DEUS pelo conhecimento da palavra.

    ResponderExcluir

Caro Visitante, seu comentário será apreciado e sua opinião respeitada, no entanto, este blog se reserva o direito de não publicá-la, caso a considere difamatória ou ofensiva.